Taxa Selic

Ando surpresa com a quantidade de pessoas interessadas em saber pra que serve a tal da Taxa Selic, e principalmente o porque ela mexeu na sagrada poupança do brasileiro!

Bom, breve e não muito tecnicamente, vou tentar explicar pra vocês, pois sim, pode não ser tão perceptível, mas influência nas suas finanças!

blogmoney

O Copom (Comite de Política Monetária), a cada 45 dias se reúne e delibera sobre a meta anual (sempre anual) da taxa Selic, que hoje está em 9,5%. Isso nada mais é que  a taxa overnight do Sistema Especial de Liquidação e Custódia (SELIC), usado no financiamento do mercado interbancário , lastreados em títulos públicos federais na forma de operações compromissadas. Em outras palavras, são operações entre instituições bancárias, que duram um curto espaço de tempo, ou um dia. A taxa, ao contrário do que a maioria pensa, varia diariamente, mas normalmente dentro da meta, aquela definida pelo Copom.

Agora, a interferência no bolso do consumidor se dá em diferentes formas. A Selic serve de balizador para os bancos calcularem quanto irão cobrar de juros em outros produtos como cheque especial, crediário, poupança. Para aqueles que investem em Fundos de DI, VGBL, CDB, um corte na Selic diminui os rendimentos, pois muitos são indexados a Selic. Já para aqueles que tem alguma dívida como empréstimo ou financiamento, um corte na Selic, a médio prazo normalmente, representa uma diminuição na dívida! Por exemplo, quem assumiu um financiamento quando a taxa estava em torno de 8% está em uma melhor situação, isto é, paga menos juros, do que  quem assumiu uma dívida quando a Selic estava em 12% ao ano.

A Selic também está relacionada com a inflação. Quando a taxa Selic está baixa, o consume e a circulação de dinheiro aumentam, elevando os preços, causando muitas vezes a inflação. Já se a taxa sobe, o consumo é freado, o dinheiro na praça diminui e a inflação tende a diminuir. Claro que a economia de um país não é tão simples assim, não é uma conta de somar onde 2+2=4. As vezes os chamados “remédios econômicos” não funcionam tão bem ou trazem efeitos colaterais. Mas para um leigo, essa breve explicação serve para esclarecer alguns pontos básicos. Quando o governo quis aquecer a economia do Brasil, baixou os juros aos históricos 7,25% ao ano, facilitando o consumo e os financiamentos a juros baixos. Com isso, veio a temida inflação, que hoje se escuta muito nos noticiários. Assim, nos últimos meses, a Selic foi subindo, e hoje como citei acima, se encontra no patamar de 9% ao ano, com previsão de outras altas até o final de 2013.

Alguma dúvida? Comentários e perguntas são sempre bem vindas!

Xoxo,

Victoria Renner.

I am a financial advisor too, and on this post, I was explaining to my brazilian readers what is Selic tax, wich is the tax that leads all our rates.

The Selic rate is also related to inflation. When the Selic rate is low, consumption and circulation of money increases, raising prices, often causing inflation. But if the rate rises, consumption is braked, the money flowing decreases and inflation tends to decrease. Of course the economy of a country is not so simple. But for a layman, this brief explanation serves to clarify some basic points. When the government wanted to boost the economy in Brazil, it has lowered rates taxes to the historical 7.25% per year, facilitating the consumption and with low interest rates loans. With that came the feared inflation, which today is heard much in the news. Thus, in recent months, the Selic has been rising, and today stands at a level of 9% per year, with estimated higher by the end of 2013.

Thanks guys! Xoxo!

Victoria Renner

Victoria Renner, gaúcha, formada em Direito, trabalhando no mercado financeiro e apaixonada pelo que faz. Como toda mulher, concilia seu tempo com moda, eventos, família, amigos, cuidados com o corpo, livros, música, viagens…UFA! Com tantas coisas acontecendo, aqui fica um pouco do meu dia a dia!

Comente! Seja o primeiro.